GCC1
 

Você se acha feia?

Como fotógrafa, principalmente de ensaios femininos, fui construindo minha autoestima também ao longo do tempo e do amadurecimento junto com as mulheres que fotografo. Fotografar é uma terapia tão poderosa quanto ser fotografada, acredite!


Quero dividir com você algumas reflexões e experiências que para mim são um indício de que nos inspiramos na imagem errada, e idealizamos padrões inalcancaveis porque vemos de forma otimista a vida alheia e de forma super pessimista a nossa própria.


Já conheci mulheres, modelos inclusive, que eu considerava perfeitas, jovens, lindas, nada fora do lugar, pele impecável... e adivinha o que ocorre com elas? Exatamente a mesma coisa que com você, comigo e com, eu arriscaria dizer 99% das mulheres, ao menos por um bom período da vida, que é a insegurança com a própria imagem.

Eu pensava... quando as pessoas falarem que eu sou bonita, eu vou passar a acreditar, porque essa mulher que está na minha frente é maravilhosa, mas não se vê assim, ela está encaixadinha no padrão que a mídia criou mas ela se coloca defeitos e mais defeitos e eu não encontro nem um, o maior defeito que eu encontrei até hoje é a arte de se colocar para baixo.


Quantas vezes mulheres me disseram: "_A eu não faria o ensaio, tem que ser modelo igual a essas que você fotografa, eu não sou tão bonita nem tenho experiência!"

E eu: _🤔😮 Mas esse é o primeiro ensaio da vida dessa pessoa da foto!


Mas o que eu quero dizer com isso?

Eu fotografei mães, filhas, mulheres de várias idades, gordas, magras, pretas, brancas, de várias formas e etnias e em vários momentos e eu sempre e sempre vejo beleza, porque eu procuro beleza e eu acredito que cada uma tem a sua beleza e é isso o que quero que você procure em você a sua beleza, pare de caçar defeitos! PRESTATENÇÃAAOO! 😡


Outra coisa que aprendi por estes anos é sobre as histórias, nós não somos capazes de conhecer ninguém em horas de conversa e o que diria em uma fotografia? Pessoas tem sua história, de luta, de altos e baixos, pessoas tem cicatrizes, doenças que deixam suas marcas, manchas, roxos temporários, alergias, espinhas, estresse, usam remédios, sofrem acidentes, etc etc e TUDO BEM! Essa é a nossa vida e a da atriz global também, das de Hollywood também, ninguém está cercado de boa luz, maquiagem e profissionais no entorno o tempo todo (e nem deve que vida horrível seria 😆), nós saímos da linha, nós envelhecemos, e o que deveria importar é o que vai dentro da gente e não só a aparência dos nossos melhores momentos.

Quer saber algo que eu odeio? Aquelas fotografias que tiram quando as artistas estão na rua, em um momento pessoal, e normalmente quando fazem alguma expressão que vira uma careta, pegam isso e comparam com fotografias produzidas. É óbvio que ela vai parecer pior, porque aquela é ela comparada com ela mesma em uma versão cheia de produção preocupada em encontrar o melhor lado dela... E aí lá vão as mesmas mulheres cheias de inseguranças comentar sobre o quanto aquela mulher é "feia".


Porqueeeeee??? 😒


Prefiro olhar para isso (já que dizem esta falta de educação e empatia) e pensar, olha que legal, ela é normal, igual a todas nós, e o mais legal ainda é que todas nós podemos ficar tão incríveis quanto ela quando está produzida e poderosa cercada por pessoas que a admiram!

Percebe o poder do empoderamento?💁‍♀️


E essa, para mim é a última lição que fica... Empodere outras mulheres e perceba que você acaba se empoderando.

Julgue menos, procure menos por defeitos, seja empática, olhe o melhor das pessoas. Quase todo mundo tem algo incrível em si, inclusive você!


Hey, você é maravilhosa!!

Espero que tenha gostado

😘



Gabi_edited_edited.jpg

Gabi

Fotógrafa

Fundadora da Gabi Cravo e Canela

Marketeira de Formação

Quase Engenheira

Sonhadora e inquieta